Tuesday, February 27, 2007

Folhas "Bunda-Mole"

Sobre como transformar uma simples folhinha num belo palavrão

Estudei numa pré-escola bem arborizada. O EMEI "Cornélio Pires" se encaixava perfeitamente numa coroa de árvores enormes e cheia de folhas, que faziam sombra nos escorregadores, gira-gira, gangorras e balanças coloridas. Teoricamente, estudei nesta escola por 2 anos.

Digo teoricamente, porque só assistia mesmo as aulas quando minha mãe conseguia vencer meu escândalo costumeiro frente ao portão da escolinha.Ela me convencia indo com um belo cinto na cintura. Mas às vezes, ela não conseguia me convencer. E eu nem apanhava.
Enfim, além das árvores, a escola possuia aquelas coisas que qualquer escolinha possui. A professora Roseli (a professora mais linda de todas), a minha gangorra preferida (era a vermelha), massinha de modelar, cantigas (As flores já não crescem mais...), e um pão com salsicha que eu detestava. E tinha mais uma coisa, a mais especial: as folhagens "Bunda mole". Sim, sabe aquelas folhas amarronzadas, grandes, que vemos com bastante frequência pelas ruas, parques (se você conseguiu pensar em alguma, pode ter certeza que é essa mesmo.Ela é bem comum). Pois bem, eu adorava pisar naquelas folhas quando as encontrava nas mediações da escola.Eu quase sempre acertava, escolhia uma bem crocantezinha para dar um belo pulo com os meus conguinhas vermelho.Creeeeck...Que delícia. O segredo era saber escolher, aquelas que ficavam nos cantos escuros, perto de poças d'água nem valiam à pena.
Na verdade eu acho que aquela folha não chama "Bunda Mole". ela deve ter um nome científico estranho como "nadegas Molis", ou coisa assim. Só aquele Hugo, um menino pestinha do jardim de infância, chamava a pobre folha de bunda, e mole. -Olha lá, ela pisou numa "bunda mole". Ele dizia e todos colocavam a mão na boca: -Ohhhh...ele falou um palavrão!! Eu tenho me lembrado muito deste palavrão: Bunda Mole. Em primeiro lugar, porque diaraimante piso em milhares de "bundas-moles" que a aparecem no caminho rumo ao trabalho. O meu trabalho é o antro de 'bundas-moles". Em segundo lugar, porque ando falando muito palavrão. E eles são feios, viu? Mas eu penso que são resultado de quatro anos de jornalismo e convivência com a minha amiga Renatinha. Normal, tende a piorar. Eu acho que nem sou tão mal educada, mal criada. A vida, o cotidiano, os problemas, as mentiras, a política, o hoje permite que certas palavras pulem da nossa boca, porra. A sociedade e nem as criancinhas não dizem mais "Oh" frente à um belo palavrão! Imagens:

3 comments:

Lili Cheveux de Feu said...

menina que fala palavrão, tu és de campinas? e ainda por cima paquera o mesmo moço que eu?

beijo.

Anonymous said...

proclaimed the majority of people reimburse most of the personal loans timely in addition to lacking fines
A respected personal debt nonprofit charities is trying the numerous people looking at these people to get guide in excess of payday loan obligations to help you twice the following. consumer debt charitable trust states available used the actual short term, big attention lending options at the moment. A a good cause reveals 36 months back the number of purchasers with them was basically insignificant.
pożyczka na dowód
link do źródła
kredyty-bez-bik.org.pl
pożyczka na dowód dla nowych firm
pożyczki prywatne

http://pozyczki-prwatne.org.pl
http://pozyczkanadowod24.com.pl
http://pozyczkanadowod24.org.pl

Anonymous said...

http://technologiesuae.com/#pill xanax + 1 mg per day - buy xanax amsterdam